TOTALMENTE INESPERADO

Este é um arquivo com o texto principal da newsletter. Se quiser acompanhar o conteúdo completo todas as segundas-feiras, clique aqui.


No domingo passado eu estava deitado na cama tranquilamente tentando descansar um pouco quando uma imagem bem clara de um projeto fotográfico desceu do céus e entrou como uma flecha no meu cérebro.

— Sabe aquela árvore perto da sua casa? — uma voz do além perguntou.

— Sim. — eu respondi.

— Pegue o seu flash e faça algumas fotos dela durante a noite. — ela me orientou.

Após esse diálogo criado pela minha mente, eu tinha certeza de como seria o resultado estético daquelas fotografias.

Coincidentemente, naquela semana eu tinha começado a assistir à 2ª temporada da série The OA, na qual esperei pacientemente por três anos, e no domingo cheguei no episódio The Medium & the Engineer, quando fui surpreendido por algo que me entregou todo o conceito do projeto.


Assim como mágica, The OA pareceu adivinhar o que eu estava fazendo e me guiou para que eu pudesse criar a série fotográfica AWAY.

Não sei se você conhece a série ou se já teve a oportunidade de assistir. Ela é bem peculiar e específica, então pode não agradar a todos. Assim como Twin Peaks, The OA brinca muito com a nossa imaginação e com o surreal, o que me deixa muito feliz, pois eu adoro isso.

A Brit Marling — co-criadora da série e protagonista — faz filmes doidos de ficção científica e eles sempre têm esse tom meio artístico neles, com alguma mensagem abstrata, que deixa caminhos abertos para interpretações. Em The OA o visual é extremamente importante na narrativa e cada detalhe tem um propósito, o que me deixa muito empolgado enquanto eu assisto

Não quero revelar muito sobre a série em si, porque é bem melhor descobrir assistindo, mas ela foi fundamental para que eu fizesse as fotos da newsletter de hoje.