NEWSLETTER 22.04.2019: Além do Cosmos

Este é um arquivo com o texto principal da newsletter. Se quiser acompanhar o conteúdo completo todas as segundas-feiras, clique aqui.


Eugène Atget | Pendant l'éclipse 1912

Eugène Atget | Pendant l'éclipse 1912

Esta fotografia foi feita por Eugène Atget apenas dois dias depois do naufrágio do Titanic, em 1912. É um registro histórico, tanto para a fotografia, que ainda engatinhava e não estava nem perto de ser o que é hoje, como para a humanidade, que escrevia uma tragédia que foi contada e recontada diversas vezes no cinema e em registros.

A imagem não tem nenhuma relação com o Titanic, tirando o fato de ter sido feita praticamente na mesma data, porém revela a essência do ser humano: a sua curiosidade. A curiosidade de observar, de ir além dos próprios limites, de descobrir o que ainda não foi descoberto. As pessoas olham para o céu enquanto o eclipse solar acontece, mas o fotógrafo registra as suas reações com a sua câmera, que ainda tinha limitações para retratar figuras em movimento, pois o tempo de exposição era muito longo. Mesmo assim, a captura foi feita.

Olhar para o céu e questionar o que há além faz parte da nossa alma há muitos anos. Unimos a nossa curiosidade com a capacidade de solucionar problemas e criamos a primeira imagem de um buraco negro, mais uma vez fazendo história usando ferramentas que também serviram para o mesmo propósito nos tempos de outrora.


U.S. Geological Survey and NASA, Surveyor III Surface of the Moon, Day 319, W-F1967

U.S. Geological Survey and NASA, Surveyor III
Surface of the Moon, Day 319, W-F1967

Antes, o que foi um estudo científico sobre a superfície da lua, hoje é uma obra de arte exposta no Museu da Arte Moderna de Nova Iorque. Nós sempre queremos descobrir mais sobre o universo e sobre nós mesmos. É por isso que as nossas câmeras apontam para o céu quando algum fenômeno assim acontece. Queremos ter a oportunidade de fazer história, nem que seja a nossa própria.