NEWSLETTER 03.06.2019: A loja que escondia um tesouro

Este é um arquivo com o texto principal da newsletter. Se quiser acompanhar o conteúdo completo todas as segundas-feiras, clique aqui.


Jonathan Holdorf. 2019.

Jonathan Holdorf. 2019.

Perto do meu bairro tem uma loja na qual é possível encontrar absolutamente qualquer coisa. Bem, qualquer coisa que esteja nos limites do estoque da loja, mas ela tem uma bela quantia de tranqueiras. Você encontra aquelas jarras no formato de abacaxi, milhares de linhas para fazer tricô, óculos de sol baratíssimos, doces dos mais variados tipos, copos de vidro e de plástico com formatos que eu nem sabia que existiam, brinquedos de Frozen com uma Elsa de feições questionáveis. Enfim, você sabe do tipo de loja que eu estou falando.

É um lugar que te faz voltar no tempo. A loja é antiga e bagunçada, que você fica com medo de se perder lá dentro, mas no final sempre encontra a saída novamente. Talvez você tenha comprado algo, talvez tenha ido e não encontrado o que queria.

No lado de fora da loja você vê a rua e algumas casinhas, coisa típica de um bairro pequeno dentro de um bairro maior. Porém você precisa estar muito atento para encontrar o tesouro que aquela loja esconde.

Atrás do prédio alto e da poluição visual da cidade, ao mover o seu olhar para os fundos do terreno, uma paisagem incrível invade a sua visão e você não consegue prestar atenção em mais nada.

Jonathan Holdorf. 2019.

Jonathan Holdorf. 2019.

Na terça-feira passada eu caminhei por lá. Não tinha a minha câmera em mãos, mas o celular fez o seu trabalho. Fiz algumas fotos do que se destacou para mim. As montanhas, as árvores, os animais vivendo a sua vida e uma casa ao fundo preenchendo a paisagem me deixaram por um tempo boquiaberto pensando em todas as vezes que passei por ali e não tomei o tempo para apreciar o valor do que estava diante de mim.

Um tesouro, sem dúvidas.

Jonathan Holdorf. 2019.

Jonathan Holdorf. 2019.